Na hora de treinar, é muito importante que a gente se sinta confortável, para que nada prejudique o desempenho da atividade física. Por isso, a escolha ideal da roupa e do tecido que a compõe é essencial. Acredite se quiser: o poliéster não é a melhor opção nem de longe.

Mesmo estando sempre presente no nosso guarda-roupa, e muitas vezes sendo o queridinho de muitas de nós, o poliéster não tem as características necessárias para nos acompanhar em um bom treino.

Afinal, que características um bom tecido precisa ter? Qual a melhor opção para treinar? Separamos alguns tópicos para discutir o que realmente uma roupa de treino perfeita precisa ter.

O poliéster não é a melhor opção para a sua pele respirar

A roupa de treino ideal precisa deixar uma sensação agradável e leve. Ninguém merece ficar com a roupa encharcada de suor enquanto treina. Portanto, a roupa tem que ter um bom equilíbrio entre a alta absorção e a fácil evaporação.

O tecido com o maior nível de absorção é o algodão, com 11%. Em compensação é um dos que mais demoram para evaporar. A melhor solução é optar por tecidos sintéticos, e mesmo assim o poliéster não é a melhor opção, pois é o que tem a menor absorção, com apenas 0,5%.

Já o tecido de poliamida absorve 4% da água, além de oferecer evaporação mais rápida e elasticidade maior também, deixando-o com boa vantagem sobre o poliéster.

Alta tecnologia no desenvolvimento de tecidos é essencial

Os tecidos desenvolvidos especialmente para treinos e exercícios físicos utilizam sempre recursos tecnológicos, a fim de cada vez mais melhorar o desempenho dos atletas e oferecer melhores opções aos consumidores.

O Dry-fit, ou Supplex (desenvolvido em poliamida), é considerado a melhor alternativa em relação à tecnologia envolvida. Oferece um sistema que garante que a pele respire com facilidade, transferindo o calor e o suor para o exterior da roupa, além de ter alta flexibilidade e proteção solar.

O poliéster também possui alta tecnologia. Sua fibra derivada do petróleo permite características como rápida secagem, ótima resistência, além de não amassar. 

A desvantagem fica por conta da sensação abafada que ele traz, tornando o exercício físico, muitas vezes, desagradável e cansativo.

Conforto e caimento do tecido no corpo

Não dá para negar que o modo como a roupa fica no corpo influencia muito na hora da compra, até mesmo na hora de comprar on-line.

Precisamos levar em consideração que nos movimentamos muito na hora do treino e, por causa disso, uma roupa adequada precisa ter boa elasticidade para nos dar liberdade total e, ao mesmo tempo, ser pouco transparente. 

Logo a gente percebe, mais uma vez, o porquê de o poliéster não ser uma boa opção. Ele é firme e um pouquinho mais duro que os demais tecidos que possuem poliamida na sua composição, pois a poliamida faz o tecido mais sedoso e elástico, dando a sensação de liberdade, que é essencial na hora do exercício.

No final das contas, se deu para concordar que o poliéster não é a melhor opção na hora do treino, compartilhe isso com colegas de treino nas suas redes sociais.